VIDA & LAZER
CASA
EMPRESA
LOCAL
Início | Casa

11/10/2009
Consumo de água
Minimizar e optimizar o consumo de água em casa
Mudar os hábitos de consumo de água e instalar torneiras, chuveiros e autoclismos mais eficientes permite poupar, por família, até 300 mil litros de água por ano. Saiba como minimizar e optimizar o consumo de água em casa, com algumas dicas simples e práticas, para poupar dinheiro e ajudar o ambiente.
A água: um elemento essencial, responsabilidade de todos

A 22 de Março de 1992, a Organização das Nações Unidas (ONU) instituiu o “Dia Mundial da Água”, publicando um documento intitulado “Declaração Universal dos Direitos da Água”:

“A água faz parte do património do planeta. Cada continente, cada povo, cada região, cada cidade, cada cidadão é plenamente responsável aos olhos de todos.

A água é a condição essencial de vida de todo o ser vegetal, animal ou humano.
 Os recursos naturais de transformação da água em água potável são lentos, frágeis e muito limitados. Assim sendo, a água deve ser utilizada com racionalidade, preocupação e parcimónia.

O equilíbrio e o futuro do nosso planeta dependem da preservação da água e dos seus ciclos. Estes devem permanecer intactos e funcionando normalmente, para garantir a continuidade da vida sobre a Terra.

A sua protecção constitui uma necessidade vital, assim como uma obrigação moral do Homem para as gerações presentes e futuras.

 A água não é uma doação gratuita da natureza, tem um valor económico: é preciso saber que ela é, algumas vezes, rara e dispendiosa e que pode muito bem escassear em qualquer região do mundo.
A sua utilização deve ser feita com consciência e discernimento, para que não se chegue a uma situação de esgotamento ou de deterioração de qualidade das reservas actualmente disponíveis.”
A mudança, qualquer que seja, tem que partir de cada um de nós, dentro da nossa própria casa.

Porquê minimizar e optimizar o consumo de água em sua casa?
Em meio urbano, o consumo de água é distribuído da seguinte forma:
• 41% para o funcionamento das casas de banho (28% autoclismo)
• 37% para a higiene pessoal
• 6% para a lavagem da loiça e preparação de alimentos
• 5% para beber
• 4% para a lavagem da roupa
• 3% para limpezas domésticas
• 3% para rega 
• 1% para a lavagem dos automóveis
Aqui ficam algumas sugestões sobre como poupar e reutilizar água em sua própria casa.
Poupar água nas descargas de autoclismo
Num agregado familiar de três pessoas, com uma frequência média diária de utilização do autoclismo de quatro descargas por habitante, o autoclismo é responsável pelo consumo de 124 litros de água por dia. O consumo de água nos autoclismos deriva das descargas associadas às necessidades fisiológicas mas também de fugas ou de uma utilização inadequada da sanita (para rejeição de lixos).

Em cada descarga de autoclismo, gastam-se 7 a 15 litros de água, por isso este deve ser usado apenas quando for necessário. Não transforme a sanita em recipiente de lixos, deposite-os num caixote apropriado.

A colocação de um regulador de nível/descarga (no mínimo) ou de uma garrafa cheia de água no interior do autoclismo, permite poupar muita água em cada utilização.

A detenção atempada de fugas no autoclismo evita o desperdício de até 400 litros de água por dia.
Se optar pela substituição do autoclismo convencional por um autoclismo com sistema de dupla descarga, o consumo de água é reduzido para 3 a 6 litros por cada descarga, com uma redução efectiva de consumo de água até 60%, face aos autoclismos convencionais.

Existem no mercado tecnologias ainda mais sustentáveis, como as sanitas sem consumo de água. Esta tecnologia não é adequada para zonas urbanas, mas são aplicáveis e eficientes em casas isoladas e zonas rurais. O mecanismo de limpeza pode ser feito por compostagem, incineração, vácuo ou adição de químico. Esta solução é muito vantajosa em termos de impacte do ambiente, mas as condições de operação e manutenção são determinantes para evitar riscos para a saúde pública.
Poupar água nos chuveiros
Tome duches em vez dos banhos de imersão. Um banho de imersão consome cerca de 200 litros, três a quatro vezes mais do que um duche. Caso não possa optar pelo duche, utilize apenas um terço da capacidade máxima da banheira no banho de imersão.

Os chuveiros tradicionais têm um consumo de água, em média, de 13 litros por minuto, sendo variável conforme o tipo de sistema de aquecimento de água.

Um duche normal (de 5 minutos de água corrente), fechando a torneira para ensaboar, consome cerca de 20 a 25 litros de água. Seja rápido e enquanto se ensaboa, não deixe correr a água do chuveiro.

Tenha um balde na casa de banho para aproveitar a água que sai do chuveiro enquanto não aquece. Pode depois usá-la para fazer limpezas, regar o jardim, despejar na sanita em substituição do autoclismo (permitindo poupar pelo menos 10 litros de água de cada vez), utilizar no aquário ou até para dar de beber aos animais.

Os consumos de água na utilização de chuveiros podem ser reduzidos pela instalação de redutores de caudal ou pela substituição do equipamento.

A instalação de arejadores, redutores de pressão (anilha ou válvula) ou válvulas de seccionamento em torneiras de duche existentes também reduzem entre 25 a 50% o consumo de água. As torneiras misturadoras, monocomando ou termoestáticas nos chuveiros permitem diminuir o consumo de água em cada utilização porque reduzem o desperdício até obter a temperatura desejada da água.

Se tiver a necessidade de substituir o chuveiro em casa, opte por um chuveiro de baixo caudal. Tem um consumo de cerca de 7 litros por cada minuto de utilização (reduz o consumo de água em cerca de 40%), diminui as descargas de águas residuais e o consumo de energia associado ao aquecimento de água.
Poupar água nas torneiras
Existem, no mínimo, 3 a 5 torneiras distribuídas pela cozinha e casas de banho de uma habitação. O consumo associado às torneiras depende do seu caudal, a duração da utilização e o número de utilizações por dia. A redução do consumo de água nas torneiras permite diminuir as descargas de águas residuais e o consumo de energia resultante do aquecimento da água.

Reduza o tempo em que as torneiras estão abertas e feche sempre a torneira enquanto se ensaboa, barbeia, escova os dentes, lava a loiça, etc., o que permite poupar entre 10 a 30 litros de água.
Para reduzir os consumos de água associados à higiene pessoal, lave as mãos rapidamente, escove os dentes (com o auxílio do copo), e faça a barba (com máquina eléctrica ou água no lavatório), mas sempre com a torneira fechada.

As fugas de água das torneiras são também um importante contributo para a factura da água. Uma torneira a pingar "gota-a-gota" desperdiça cerca de 46 litros de água por dia. Verifique sempre o fecho correcto das torneiras após utilização, não as deixando a correr ou a pingar.

Se pretende substituir a torneira, opte por um modelo com menor caudal de água. A substituição de uma torneira convencional com um caudal médio de 6 litros por minuto por outra mais económica com 3 litros por minuto permite reduzir o consumo de água para metade. As torneiras misturadoras ou de mono-comando são uma boa opção para poupar água, em detrimento das torneiras normais.

No mercado, existem ainda dispositivos eficientes (e económicos) para reduzir o consumo de água em torneiras existentes, como por exemplo, torneiras com maior ângulo de dispersão do manípulo, redutores de caudal, pulverizadores, arejadores, fechos automáticos ou torneiras com comando electrónico.
Poupar água na lavagem da loiça e preparação de alimentos
Evite a lavagem de loiça, peça a peça, com água corrente. Se precisar de lavar pouca loiça, junte-a e lave-a no lava-louça, ou num alguidar, com água. Utilize água fria, sempre que possível, poupando água quente. Use a mínima quantidade de detergente possível para uma lavagem eficaz.

Em caso de louça mais suja (pratos, tachos, panelas ou frigideiras), deve limpá-los com papel antes de lavar ou deixá-los “de molho”, se necessário.

Utilize a máquina de lavar loiça com a carga completa. Lavar à mão consome cerca de 42 litros de água (em fluxo contínuo, sobe o consumo para 100 litros), enquanto a máquina de lavar louça em carga completa gasta entre 15 litros (programa normal) a 22 litros (programa intensivo).

Não lave os alimentos com água corrente, utilize recipientes adequados. Cozinhe os alimentos ao vapor, no microondas ou na panela de pressão, em vez de os cozer em água. Além de utilizar menos água e energia, conseguirá reter os nutrientes dos alimentos, mantendo o seu sabor e qualidade.

Descongele a comida no frigorífico. Além de poupar água e energia, os alimentos ficam menos susceptíveis à acção de microrganismos e insectos.

Reduza o consumo de carne, aumente o consumo de legumes. Segundo a Quercus, a produção de um quilo de produtos vegetais necessita de cerca de 100 litros de água, enquanto a produção de um quilo de carne pode gastar entre 2000 e 15000 litros de água.

Cozinhe para mais do que uma refeição ao mesmo tempo. Além de poupar água, poupa também energia.
• Água
• Ambiente
• Biodiversidade e paisagem
• Construção e arquitectura
• Energia
• Resíduos
• Sustentabilidade
• Ciência
SABER
Pela Eurodeputada Maria da Graça Carvalho
AGENDA

9 a 10 Abril de 2014.
 
BLUE LIFESTYLE
• Ambiente
• Decoração - tendências
• Hotel
• Moda - shopping
• Moda - tendências
• Noite&Dia
• Restaurantes
• Spa
• Viagem
Vintage
Móveis de outros tempos
 
SONDAGENS
SUGESTÃO

Livro
Guide to Natural Housekeeping
 
Canais
Directórios
Apoios
My Portal
Quem Somos